AJUSTES ANUAIS DE PREÇOS (DE 01.08.2020 À 31.07.2021) E OUTRAS MEDIDAS

Prezados Beneficiários,

 

Cumprindo disposições regulamentares e legais, a ELOSAÚDE realizou a reavaliação atuarial de seus planos de saúde (Médicos e Odontológicos).

O objetivo das reavaliações anuais é garantir que os planos se mantenham economicamente viáveis, equilibrados, e que os beneficiários inscritos tenham garantidos os direitos regulamentares e legais que os assistem.

A análise desse ciclo de reajuste (que foi de 01.08.2019 à 31.07.2020) apontou diversas particularidades, as quais foram analisadas pelo Conselho Deliberativo de Entidade para tomada de decisão.

O “Plano A”, em razão de ter permanecido um longo período sem adesão de novos beneficiários, teve a média etária de sua população superando os 66 anos. Considerando o fato de que, à medida em que a população envelhece, aumentam suas necessidades de serviços médicos, o plano veio encarecendo ao longo dos últimos anos.

Por conta do encarecimento a quantidade de beneficiários também diminuiu anualmente, tornando-o um plano vulnerável na linha do tempo. Com isso, reajustes cada vez maiores se tornaram necessários. Em agosto de 2018 novas adesões passaram a ser permitidas, contudo, não foram suficientes para equilibrar financeiramente o plano.

Contando com apenas 960 beneficiários ativos (até 07.2020) o plano se tornou financeiramente inviável, se comparado ao “Plano E”, uma vez que o “Plano E” oferece benefícios adicionais e é mais barato.

Diante das evidências técnicas e possibilidade união das massas para criação de um só plano, mais forte e seguro atuarialmente, o Conselho Deliberativo decidiu:

  1. Extinguir o “Plano A” e, por esta razão;
  2. Migrar todos os beneficiários para o “Plano E”;

 

Com isso o Plano E passa a ter quase 4 mil beneficiários, tornando-se o único plano de Apartamento na categoria pré-pagamento.

 

A mesma conduta adotada para fortalecer o plano com menor impacto aos beneficiários também foi adotada no Plano E, cuja avaliação atuarial apontou para duas necessidades: a) reajuste de 7,19% em suas mensalidades (já considerando o ingresso dos beneficiários migrados) e b) extinção imediata da ULM.

É importante destacar que as decisões adotadas pelo Conselho Deliberativo foram embasadas nos estudos atuariais anuais. Esses, por sua vez, são desenvolvidos por empresa especializada, registrada junto ao IBA – Instituto Brasileiro de Atuários, cumprem fielmente as regras atuariais e estão integralmente alinhados aos normativos estabelecidos pela ANS.

Além disso, os demais temas foram alvo de consulta e pareceres jurídicos prévios, de modo que cada ajuste proposto estivesse em sintonia com as necessidades da Entidade, sem expô-la a riscos legais e/ou regulatórios.

Destaque-se que a ELOSAÚDE continua aplicando estratégias, empreendendo esforços e atuando com rigor em busca de economia e racionalização dos custos de seus planos. Nos últimos 12 meses essas medidas ajudaram a economizar mais de R$ 500 mil para a Entidade, o que foi 100% revertido aos planos, contribuindo para a redução de seus déficits, contudo, fatores como a crescente inflação da saúde e a Variação do Custo Médico Hospitalar (VCMH) – que em 2019 chegou aos 17% – aliados à variação cambial e o aumento na utilização de serviços por parte dos beneficiários, motivaram a necessidade de recomposição financeira por meio do reajuste aplicado.

Considerando o exposto, os reajustes aplicados aos planos foram os seguintes:

  • Plano B – (Odontológico básico) = 8,49%;
  • Plano C – (Odontológico especializado) = 2,12%;
  • Plano E – (Médico-hospitalar com internações em apartamento) = 7,19%;
  • Plano PERFIL – (Médico-hospitalar com internações em enfermaria) = 5,65%;

O reajuste incide a partir da cobrança do mês de agosto de 2020, com vigência até julho de 2021.

Os titulares/responsáveis financeiros pelos planos foram informados por meio deste canal (site), em seu e-mail cadastrado junto à ELOSAÚDE, além de terem recebido correspondências alusivas ao reajuste de seus respectivos planos, bem como tabelas reajustadas.

As tabelas disponíveis no site estão corrigidas e em vigor até 31.07.2021. Para acessá-las clique aqui 

Para saber mais, acesse as “Perguntas e Respostas” dos Planos A e E.

Se você estava inscrito no PLANO A – Clique aqui
Se você é beneficiário do PLANO E – Clique aqui

ELETROBRAS EMITE NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE O PLANO DE SAÚDE DE SEUS EMPREGADOS

Foi publicada no dia 03.06.2020, no site institucional da empresa, importante nota de esclarecimento, cujo objetivo foi corrigir informações incorretas e refutar a existência de processo licitatório em torno do plano de saúde de seus empregados.

Em seu primeiro parágrafo a nota contradiz matéria publicada no site Investidor Institucional:

“Sobre o texto “Cinco fundações disputam gestão de plano de saúde da Eletrobras”, publicado pelo site Investidor Institucional, a Eletrobras esclarece que não é verdadeira a informação de que a companhia está terceirizando a gestão do plano de saúde dos empregados, por meio de processo licitatório”.

Para ler a íntegra da nota, clique aqui:

https://eletrobras.com/pt/Lists/EnergiaALimpo/ExibeNoticia.aspx?ID=2

ELOSAÚDE MANTÉM NÍVEL DE EXCELÊNCIA NO IDSS E PONTUA COMO MELHOR AUTOGESTÃO DE SANTA CATARINA

Pelo segundo ano consecutivo a ELOSAÚDE figura entre as melhores operadoras de autogestão do país, mantendo-se na faixa de excelência do IDSS – Índice de Desempenho da Saúde Suplementar, referente ao ano de 2019 (ano base 2018).

Conforme pontuação divulgada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, em seu portal de internet, a Entidade alcançou expressivos 0,8523 pontos – em uma escala cuja pontuação máxima é 1 – e se manteve na faixa de excelência do indicador (que vai de 0,81 a 1,00).

Com essa pontuação a ELOSAÚDE se sagra, pelo segundo ano consecutivo, como a melhor operadora de autogestão de Santa Catarina e oitava melhor do país, de acordo com os conceitos de qualidade e excelência atribuídos pela agência reguladora do setor.

O IDSS é representado por uma pontuação, que resulta da soma de diversos indicadores. As notas variam de zero a um (0 a 1), divididas em escalas de vinte décimos. A faixa final (que vai de 0,81 a 1,00) representa o nível mais alto de pontuação e atesta o estado de excelência da empresa.

Alcançar – e, principalmente, se manter – na faixa de excelência, evidencia que a operadora adota as melhores práticas financeiras, de governança, atendimento e relacionamento com seu público e com o mercado, garantindo, com isso, segurança, respeito, confiabilidade, solidez, qualidade em produtos e serviços aos seus clientes.

ESCALA EVOLUTIVA

O processo evolutivo da Entidade demonstra maturidade de gestão e compromisso com as melhores práticas do segmento.

Embora tenha havido um pequeno recuo na pontuação em relação ao ano base anterior (de 0,9132 para 0,8523), o escore ainda é expressivo e digno de comemoração, pois foi obtido ao longo de um ano em que a Entidade passou por importantes transformações.

Foi em 2018 que a ELOSAÚDE implantou seu novo sistema informatizado de gestão. Também no mesmo ano diversos processos de trabalho tiveram que ser ajustados para alcançar aderência ao novo sistema.

A permanência na faixa de excelência do indicador, mesmo nesse cenário de mudança e inovação, ratifica que o planejamento estratégico, as práticas de governança e os padrões de qualidade implementados vêm alcançando os objetivos esperados pela gestão da Entidade.

CONSOLIDAÇÃO DA VISÃO DE FUTURO

Manter-se posicionada entre as melhores operadoras autogestões do país e, especialmente, com uma marca expressiva na faixa de excelência do IDSS, traz um certo conforto aliado à uma enorme responsabilidade.

Conforto, pois, mesmo diante de critérios técnicos rígidos de qualidade e controle, a ELOSAÚDE mantém um desempenho exemplar, superior ao de operadoras gigantes do mercado de saúde suplementar.

Já a responsabilidade, essa advém da necessidade de preservar indicadores tão expressivos e favoráveis. A manutenção da conquista – como bem diz a sabedoria popular: “É mais fácil alcançar o topo da montanha do que lá permanecer” – é fator estreitamente atrelado a toda e qualquer estratégia da Entidade e está no DNA de sua visão de futuro.

MUITO ACIMA DA MÉDIA

Mais uma vez, o resultado alcançado pela ELOSAÚDE supera com folga a pontuação média de mercado, que foi 0,6256.

Em perspectiva com autogestões que possuem carteiras com centenas de milhares de beneficiários a ELOSAÚDE – operadora considerada de pequeno porte – se destaca em um contexto no qual os rigores de avaliação não diferenciam as operadoras por quantidade de beneficiários, expressão de sua marca comercial ou volume financeiro movimentado.

Esse posicionamento em relação ao mercado gera valor às suas Patrocinadoras e beneficiários, uma vez que atesta – partindo do crivo da Agência Nacional de Saúde Suplementar – que a ELOSAÚDE entrega, com excelência, aquilo que é esperado por seu público.

*O QUE É E COMO É CALCULADO O IDSS?

A ANS avalia anualmente o desempenho das operadoras de planos de saúde por meio do Programa de Qualificação de Operadoras (PQO).

O objetivo deste programa é estimular a qualidade no setor e reduzir a discrepância de informação, promover maior poder de escolha para o beneficiário e oferecer subsídios para a melhoria da gestão das operadoras e das ações regulatórias da ANS.

Os resultados da avaliação das operadoras são traduzidos pelo Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS), que é a ferramenta utilizada pela agência para atestar a qualidade dos produtos e serviços oferecidos pelas operadoras.

Essa avaliação é retroativa, referente ao ano anterior ao da divulgação, isto é, os resultados que estão sendo apresentados em 2019 são relativos à avaliação do ano-base 2018.O IDSS pode ser traduzido como um score composto, cuja pontuação varia de zero a um, e é calculada a partir de um conjunto de indicadores agrupados em quatro dimensões. Os dados que subsidiam o cálculo são extraídos dos sistemas de informações da Agência ou coletados nos sistemas nacionais de informação em saúde.

O resultado do IDSS permite a comparação entre operadoras, estimulando a disseminação de informações de forma transparente e a redução da assimetria de informação, falha de mercado que compromete a capacidade do consumidor de fazer suas escolhas no momento da contratação ou troca de um plano de saúde e a ampliação da concorrência baseada em valor no setor.

A partir 2017 uma nova fonte de dados para processamento dos indicadores do IDSS foi introduzida pela ANS. Trata-se do Padrão de Troca de Informações na Saúde Suplementar (TISS) que possibilitou a ampliação do escopo e permitiu a introdução de novos indicadores e ajustes de outros. Dessa forma, segundo a ANS a nova metodologia do IDSS – TISS apresenta indicadores que melhor discriminam o desempenho das operadoras, especialmente quanto a seus aspectos assistenciais.

DIMENSÕES DO IDSS:

  • Qualidade em Atenção à Saúde: avaliação do conjunto de ações em saúde que contribuem para o atendimento das necessidades de saúde dos beneficiários, com ênfase nas ações de promoção, prevenção e assistência à saúde prestada;
  • Garantia de Acesso: condições relacionadas à rede assistencial que possibilitam a garantia de acesso, abrangendo a oferta de rede de prestadores;
  • Sustentabilidade no Mercado: monitoramento da sustentabilidade da operadora, considerando o equilíbrio econômico-financeiro, passando pela satisfação do beneficiário e compromissos com prestadores;
  • Gestão de Processos e Regulação: essa dimensão afere o cumprimento das obrigações técnicas e cadastrais das operadoras junto à ANS.

* [Fonte: site da ANS
http://www.ans.gov.br/planos-de-saude-e-operadoras/informacoes-e-avaliacoes-de-operadoras/qualificacao-ans, com edições pontuais] 

** QUAL SUA IMPORTÂNCIA?

Para a Agência reguladora ele é importante porque permite avaliar o desempenho das operadoras de planos de saúde com base em dados concretos, informados pelo setor.

Já para o beneficiário o IDSS é fundamental, pois permite acompanhar anualmente a avalição de sua operadora. O IDSS também pode auxiliá-lo na escolha de uma operadora ou na portabilidade de carência com base na avaliação de desempenho de cada uma delas.

Para as operadoras o índice se torna um balizador de qualidade e um objetivo a ser perseguido, capaz de mobilizar a entidade em busca aperfeiçoamento de suas práticas de gestão, pois se caracteriza como o principal reconhecimento atribuído pelo órgão regulador.

** [Fonte: site da ANS
http://www.ans.gov.br/images/stories/Materiais_para_pesquisa/Perfil_setor/idss/idss-perguntas-e-respostas.pdf, com edições pontuais]

CONFIRA O RESULTADO DETALHADO DO IDSS ELOSAÚDE

 

 

RESULTADO FINAL E NOTAS – POR DIMENSÃO E POR INDICADOR

MÉTRICAS E CONCEITOS 

Quer saber mais sobre o processo de cálculo utilizado pela ANS e sobre as métricas e conceitos aplicados a cada dimensão? Acesse o site da ANS:

clique aqui 

Para pesquisar os dados da ELOSAÚDE você pode optar por um dos três critérios de busca:

Registro ANS: basta inserir o registro da Operadora na ANS. Informe: 41.729-7;

Nome da Operadora: escreva: ELOSAÚDE Associação de Assistência à Saúde, ou;

CNPJ da Operadora: informe: 11593821000103 (sem pontos e sem sinais gráficos);

ELOSAÚDE VESTE ROSA EM APOIO À LUTA CONTRA O CÂNCER DE MAMA

Como acontece anualmente, ao longo do mês de outubro a equipe da ELOSAÚDE se veste de rosa em apoio à AMUCC – Associação Brasileira dos Portadores de Câncer, com o objetivo de chamar a atenção de seu público sobre a importância das ações de prevenção ao câncer de mama.